Investir em imóveis: por quê o melhor momento é agora?

Você pode estar diante de uma das maiores Janelas de Oportunidade na história recente do mercado imobiliário brasileiro, talvez a maior desde 1986, quando uma das maiores tragédias financeiras se abateu sobre o setor de habitação e criou a maior liquidação imobiliária de todos os tempos.

Curioso é saber que no mesmo ano, algo tão único quanto aquela excelente oportunidade aconteceu em nosso céu: a passagem do Cometa Halley. Este cometa passa próximo a nossa órbita e nos proporciona um lindo espetáculo apenas em intervalos  de 76 anos.

Pelo visto, temos um longo caminho até vermos o Halley novamente. Quem nasceu próximo ao ano de sua passagem talvez tenha a oportunidade de vê-lo novamente se tiver a sorte de envelhecer saudável e chegar aos seus 70 e poucos anos, estando no lugar certo, na hora certa e com a orientação de um especialista em visualização de cometas.

investir-imoveis-halley

O mercado imobiliário, no entanto, parece ter resolvido dar uma segunda chance a quem nasceu naquela época e brindar-nos com a oportunidade de uma vida em uma fase muito boa para criar patrimônio. Explico o porquê em uma série que começa neste vídeo.

Vivemos, entre 2007 e 2013, um boom imobiliário. Imóveis subindo sem parar, crédito farto e juro baixo. Um suposto paraíso para os construtores e incorporadores. Nesta época, raríssimos construtores negociavam descontos, pelo contrário, ou você pagava o preço que estava sendo pedido ou a preferência ia para o próximo da fila.

A partir de 2013, o crédito farto e o juro baixo sumiram, e deram lugar a maior crise política e econômica que já se instalou neste país desde 1902. Dois anos seguidos de recessão, ameaçando levar nosso país para um cenário de depressão econômica. Mas algo curioso e inesperado aconteceu:

O preço de imóveis bons e bem localizados manteve-se estável. Houve descontos, sem dúvida. Liquidações de estoque, muitas. Mas não houve uma queda considerável no preço das propriedades. Por quê?

Eu atribuo isso a alguns fundamentos, dos quais pontuo abaixo os 3 principais:

  1. As incorporadoras reduziram os lançamentos e mantiveram os estoques estáveis;
  2. O Brasil tem uma população crescente entrando na faixa de compra do primeiro imóvel, entre 30 e 40 anos,  até 2023, segundo dados do IBGE, o que alimenta um mercado de compradores, mesmo na crise.
  3. As fundações dos sistemas de financiamento imobiliário (SFH e SFI), embora o crédito tenha ficado mais restrito, estão mais maduras e diversificadas, o que proporcionará uma recuperação mais rápida às linhas de crédito.

E agora vem a melhor parte: a oportunidade

Mesmo com os 3 fundamentos acima, atravessar a crise é como atravessar um rio, você precisa de fôlego e de técnica, e talvez tenha que deixar algum peso no meio do caminho.

Muitas incorporadoras estão atravessando esse rio deixando muito peso para trás (austeridade), melhorando sua técnica (gestão) e entendendo melhor onde está a outra margem (foco).

No entanto, mesmo com austeridade, gestão e foco, há algo que o ar mais rarefeito (redução do crédito) afeta:  a resistência das empresas, ou: o capital de giro.

E na falta de capital de giro, aquele investidor que tem um grande poder de barganha, tem condições de resolver um problema das construtoras e, por outro lado, criar uma grande oportunidade para si.

Como?

Comprando imóveis com descontos que antes eram encontrados apenas no leilão de imóveis, na casa dos 30% aos 40% de desconto, podendo até mesmo chegar em descontos maiores.

Mas, nem todo o investidor tem um grande volume de capital. Nós sabemos disso, nós passamos por essa frustração e nós encontramos uma solução para ela. E a resposta está no poder do grupo. Falo um pouco mais sobre isso neste outro texto.

Se você quiser entender melhor como aproveitar o momento para investir em imóveis, te convido a explorar a Operação Insider Imobiliário. Iniciativa que estamos organizando com um grupo de parceiros investidores e para a qual ainda temos algumas vagas.

Nesta operação, nosso grupo de investidores acaba formando um potencial muito alto de compradores, o que nos ajuda a ter um poder de barganha que apenas os fundos de investimento e os super ricos tem, ou seja, menos de 0,001% da população brasileira.

E para falar sobre isso, ministrarei um hangout hoje, 24.01.2017, ensinando o passo a passo sobre como investir em imóveis com desconto e melhor, preservando a maior parte do seu dinheiro no banco. O hangout é gratuito mas as vagas são limitas, então garanta a sua AQUI